Como funciona o seguro de vida e por que você deveria fazer um

Como funciona o seguro de vida e por que você deveria fazer um

A maioria das pessoas costuma subestimar a importância de um seguro de vida. Quando muito, acabam virando donas de apólices-padrão oferecidas na política de benefícios da empresa para as quais trabalham – e, muitas vezes, nem sabem disso.

O seguro de vida serve para proteger você e quem você ama. Na prática, muita gente não contrata o seguro ideal para suas necessidades simplesmente porque não sabe como ele funciona. Vamos descobrir?

O que é seguro de vida?

O primeiro conceito a ser compreendido é que todos estão passíveis a passar por situações de risco, e isso não tem nada a ver com o nível de cautela e cuidado de cada um.

Ou seja, imprevistos acontecem — e, como o nome já diz, eles vêm quando menos se espera.

Para se prevenir e evitar que uma ocorrência dessas prejudique você mesmo e a sua família, existe o seguro de vida. Ele é um serviço que protege financeiramente os seus dependentes em casos de falta ou dificuldades do provedor.

Quer dizer: o seguro de vida é um contrato que você (beneficiário) faz com a seguradora para ter certeza de que sua família ou seus dependentes ficarão protegidos financeiramente no caso de sua falta.

De modo geral, a cobertura básica é contra o falecimento de quem contratou o seguro. Mas isso varia de acordo com o produto ofertado pela seguradora e com as preferências do titular. Ele pode ser usado em vida pelo próprio segurado, como nos casos de doenças graves ou invalidez.

Como funciona?

O seguro de vida é como um contrato em que a seguradora paga uma indenização no caso de algum sinistro previsto na apólice.

Em caso de morte do titular do contrato, a indenização é paga aos beneficiários escolhidos no momento da contratação. Não havendo um, são os dependentes legais que recebem o valor.

Para ter direito à proteção, o segurado paga pelo serviço mensalmente, semestralmente ou de uma só vez, logo no ato da contratação. Assim, durante todo o prazo de vigência do seguro, essa relação permanece ativa.

O seguro de vida é importante porque, diante de uma ocorrência grave, o peso emocional já é grande demais para as pessoas próximas. Então, é essencial garantir que essas pessoas não tenham que se preocupar também com o aspecto financeiro da falta do dono do seguro, nem que seja só por um tempo.

Tipos de seguro de vida

Existem sete tipos principais de seguro de vida:

Seguro de vida individual
O titular é a única pessoa coberta. Caso ele venha a falecer (ou sofrer algum tipo de invalidez, dependendo do tipo do contrato), a família ou as pessoas indicadas recebem um determinado valor financeiro.

Seguro de vida familiar
Aqui, a cobertura se estende também para os familiares. Assim, se algo acontecer com o cônjuge ou com um dos filhos, por exemplo, o seguro também é acionado.

Seguro de vida resgatável
Nesta modalidade, o titular tem a possibilidade de retirar parte do valor que foi pago ao longo dos anos. Na contratação, o titular escolhe um prazo dentro do qual vai pagar pelo seguro de vida. Então, quando esse período acabar, e caso nada tenha acontecido com ele, há a possibilidade de sacar um valor ou sua totalidade.

Seguro de vida em grupo
Geralmente contratado por empresas, como uma forma de oferecer o benefício aos colaboradores. Mesmo que você já tenha um seguro de vida oferecido pela empresa na qual trabalha, pode valer a pena contratar um seguro individual, que pode ser customizado.

Seguro de vida temporário
Traz as mesmas coberturas do seguro de vida tradicional, mas é válido só por um período determinado. Além disso, ele não é resgatável. Pais de crianças pequenas ou adolescentes optam por essa alternativa até que os filhos atinjam a maioridade.

Seguro de acidentes pessoais
Ele cobre outras situações: invalidez temporária e morte acidental. Nesse caso, o capital segurado máximo pode ser mais baixo, sendo que o valor do prêmio também é consideravelmente menor que no seguro de vida tradicional.

Reajuste

O seguro de vida não permanece sempre com o mesmo valor. O reajuste do total do prêmio acontece periodicamente (uma vez ao ano) e serve para proteger o benefício contratado frente à inflação.

Vale lembrar que o foco de um seguro de vida não é oferecer ganho financeiro, mas sim segurança e tranquilidade para quem o contrata.

O objetivo do investimento que você faz ao contratar um seguro não é, portanto, ter o valor aplicado de volta, com rendimentos, mas garantir proteção em momentos delicados.

Fale com a Via Direta

Os diferentes tipos de seguro de vida estão no portfólio da Via Direta Seguros. Estamos prontos para avaliar o seu perfil, suas necessidades e procurar o melhor produto para você nas seguradoras parceiras, com valores acessíveis e coberturas variadas.

Fale conosco para saber mais!