Você está visualizando atualmente Saúde mental: 15% dos trabalhadores no mundo possuem transtornos mentais

Saúde mental: 15% dos trabalhadores no mundo possuem transtornos mentais

Na última semana de setembro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) fizeram um alerta sobre a saúde mental da população trabalhadora. 

Estimativas das duas organizações apontam que anualmente 12 bilhões de dias de trabalho são perdidos por causa de depressão e ansiedade, custando à economia global quase 1 trilhão de dólares.  

Para o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, “o bem-estar do indivíduo é razão suficiente para agir, mas a saúde mental precária também pode ter um impacto debilitante sobre o desempenho e a produtividade de uma pessoa”.

Saúde mental 

A saúde mental pode ser definida como um “estado de bem-estar no qual o indivíduo é capaz de usar suas próprias habilidades para se recuperar do estresse rotineiro, ser produtivo e contribuir com sua comunidade”. 

O assunto sempre foi estigmatizado, principalmente no ambiente de trabalho, mas durante a pandemia, a saúde mental virou pauta e ganhou visibilidade diante de dados tão alarmantes. 

Pesquisa do Ministério da Saúde, divulgada em 2020, apontou que a ansiedade estava presente em 86,5% dos entrevistados. Em outro levantamento, o Brasil aparece com a maior prevalência de depressão entre os países da América Latina. 

Dados da Previdência Social mostraram que em 2021, mais de 75 mil pessoas se afastaram do trabalho devido a quadros de depressão. Uma verificação realizada pela Closecare – plataforma digital voltada para a gestão de atestados médicos e da saúde corporativa – em 480 mil atestados médicos de 16 companhias que utilizaram seu serviço, mostrou crescimento de 30% no afastamento de profissionais do trabalho por transtornos mentais e comportamentais entre janeiro de 2020 e abril de 2022.  

Trabalho e saúde mental 

Os transtornos mentais são caracterizados por uma combinação de fatores, entre eles, pensamentos, percepções, emoções e comportamento anormais, que também podem ou não afetar as relações com outras pessoas. 

Os mais conhecidos são: depressão, o transtorno afetivo bipolar, a esquizofrenia e outras psicoses, demência, deficiência intelectual e transtornos de desenvolvimento, incluindo o autismo.

No ambiente de trabalho muitos são os fatores que desencadeiam transtornos mentais: fatores genéticos, questões psicossociais, instabilidade financeira, clima organizacional, sobrecarga de trabalho e má gestão são alguns deles. 

Assim, proporcionar aos colaboradores um ambiente de trabalho saudável e abrir espaço para o debate sobre saúde mental são ações essenciais para prevenir o estresse e acolher profissionais em sofrimento. 

“Precisamos investir para construir uma cultura de prevenção em torno da saúde mental no trabalho, reformulando o ambiente de trabalho para pôr fim ao estigma e a exclusão social e garantir que os funcionários com condições de saúde mental se sintam protegidos e apoiados”, disse Guy Ryder, diretor-geral da OIT.

Doenças do trabalho e suas consequências 

As principais doenças mentais relacionadas ao trabalho são: depressão, estresse ocupacional e Síndrome de Burnout. 

  • A depressão é uma doença psiquiátrica crônica que produz alterações do humor – tristeza profunda,  associada a sentimentos de dor, amargura, desencanto, baixo estima e culpa. Também pode causar distúrbios de sono e de apetite. 
  • O estresse ocupacional é a combinação de reações físicas e comportamentais de um trabalhador em reação às situações vivenciadas no ambiente de trabalho.
  • Já a Síndrome de Burnout é a exaustão extrema, estresse e esgotamento físico diante do excesso de trabalho. 

A doença mental relacionada ao trabalho traz uma série de prejuízos à saúde das pessoas, bem como, impacta a carreira e os resultados das empresas. 

Isso porque quando um colaborador tem uma doença mental, ele perde o interesse pelas suas atribuições e suas entregas ficam comprometidas. Além disso, apresenta dificuldade em realizar as tarefas em período pré-determinado. As doenças também causam um ambiente organizacional tenso e cansativo. Nesse sentido, longos afastamentos, absenteísmo e queda de produtividade. 

Ações 

As empresas devem trazer para a pauta a saúde mental, priorizar o tema e dar suporte e acolhimento aos colaboradores. Sobretudo, ter um profissional de referência para aconselhamento e atendimento também é importante.

Os gestores devem ser engajados e treinados para atuar sobre o assunto e, dessa forma, ter as melhores condutas, transformação e promovendo a segurança psicológica. 

Além disso, promover debates abertos e intervenções em grupo e ações de incentivo à saúde mental por meio de iniciativas esportivas, de bem-estar, culturais e educacionais. 

A Via Direta Seguros

A Via Direta ajuda muitas empresas a abordarem essa pauta e operacionalizar ações concretas de estímulo à Saúde e Qualidade de Vida. Essas ações refletem diretamente no engajamento e performance dos Times. Por meio de um ecossistema de Parceiros e a depender do orçamento das empresas, realizamos em conjunto lives, palestras, days, campanhas e muitas outras iniciativas de temas relacionados à Saúde Física e Mental dos seus colaboradores. 

Deixe um comentário

sete − 4 =