Seguro de vida: entenda por que  a procura tem aumentado

Seguro de vida: entenda por que a procura tem aumentado

As incertezas causadas pela pandemia da Covid-19 impactaram diretamente o setor de seguro de vida, que ganharam destaque e importância. Dados divulgados pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), em setembro, apontam alta de 17,6% na contratação de seguro de vida, em relação aos primeiros sete meses de 2020. Isso corresponde a um aumento de R$ 1,93 bilhão na arrecadação de prêmios.

A Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi) também divulgou números positivos sobre as contratações individuais de seguro de vida. Em meio à pandemia, o crescimento foi de 26,2% em 2020, em relação a 2019.

A conscientização das pessoas em relação ao poupar e ter uma reserva para as emergências, por exemplo, é um dos motivos para o aumento na contratação de seguro de vida. “A definição do seguro vida já aponta para uma solução financeira: eles servem para a proteção financeira em caso de imprevistos com intuito de atender às mais diversas necessidades”, explica Jefferson Floriano, CEO da Via Direta Seguros.

Segundo ele, até então havia uma ideia equivocada em torno da contratação de um seguro de vida. “A questão do óbito estava muito ligada ao produto. Hoje o acesso às informações, a maturidade financeira dos brasileiros e a pandemia justificam o aumento na procura pelo seguro de vida”, afirmou o CEO.  

Um mix de proteção

Os seguros de vida oferecem suporte em momentos delicados e podem garantir um futuro confortável para a família. A Via Direta Seguros oferece uma série de produtos de acordo com o perfil e necessidade de cada um. Os valores são acessíveis e as coberturas variadas. Muitos deles possuem coberturas e assistências para serem usados em vida.

“Há uma infinidade de produtos e motivos para se contratar. O seguro resgatável, por exemplo, como o nome sugere, possibilita ao usuário o resgate de parte do prêmio pago à seguradora após um prazo de carência definido pela empresa”, contou Floriano.

Além disso, alguns produtos prevêem indenização em caso de invalidez total ou parcial, garante indenização por incapacidade temporária e indenização no caso de diagnóstico de doenças graves.

Outra opção bem acessível é o seguro de vida com cobertura de despesas e assistência funeral. No momento de maior vulnerabilidade emocional da família, a seguradora cuida de tudo.

Seguro de vida não é considerado herança

A contratação do seguro de vida pode ser de forma individual ou coletiva. Além disso, o segurado tem total liberdade para incluir quem quiser como beneficiário do seguro, não precisa ser apenas os dependentes legais. A indenização é isenta de imposto de renda e, portanto, não entra em inventário. “Por não fazer parte dos bens antes da morte do familiar, a família recebe mais rápido a indenização e pode ajudar nas despesas emergenciais e no próprio inventário”, esclarece Jefferson Floriano.

Esse benefício está previsto no artigo 794 do Código Civil. Não há a obrigatoriedade de pagamento de Imposto sobre Transmissão Causa Mortis (ITCMD), e de acordo com a SUSEP, o dinheiro deve ser liberado em até 30 dias após a apresentação da documentação correta.

Quer saber mais sobre como funciona o seguro de vida e por que você deveria fazer um, acesse aqui

Via Direta Seguros

A contratação de seguros de vida é bastante tranquila, mas é bom ficar atento e contar com a assessoria de uma corretora especializada, como a Via Direta Seguros. Temos uma equipe preparada para encontrar os melhores produtos para você e sua família, portanto, não perca tempo.

Para fazer uma consulta e contratação, fale com a Via Direta Seguros